sexta-feira, 11 de agosto de 2017

(off) Lições de Pedrinho



Meu neto Pedro - agora, com Ulisses na família, já não posso usar o nome do primeirão num aposto - é um menino antenado com as questões do momento e por duas vezes pudemos atestar esse fato nesta semana. Começou quando o Tio Caio veio aqui, na segunda-feira, e deteve-se a brincar com o sobrinho quando este veio tomar sua vitamina vespertina, junto com Laurinha. Então Caio abraçou-o e começou a dizer o quanto gostava dele, recordando o sentimento geral na ocasião em que Pedro veio ao mundo, por ter sido muito aguardado. Foi então que meu garoto desabafou:
- Mas depois veio Laura e tomou o protagonismo!...

***

A segunda lição aconteceu dois dias depois da visita de Caio, quando Mamãe Sal contou a seus filhos que os levaria para visitar a Campus Party, a grande feira de informática realizada pela primeira vez em Salvador. Talvez Sal pensasse que a proverbial distração de Pedro ainda estivesse "valendo" e por isso perguntou:
- Você vai gostar de conhecer uma coisa que só fala de informática:
Para sua surpresa e graça, que repartiu conosco, Pedrinho, às vésperas de completar seu nono aniversário, saiu-se com esta:
- Claro, Mamãe! Qualquer menino de minha idade gosta de informática!

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

(off) Balé aleatório



Laurinha voltou injuriada de sua última aula de balé, na escola, segundo o Dindo Caio contou a este avô. A menina desceu do carro chorosa, com cara de poucos amigos e foi assim que meu filho a encontrou, ao chegar na casa de Sal, onde almoçou, na companhia da irmã e das crianças - Ulisses já havia partido para Stella Maris com a Vovó Lea. Mas Caio quis saber o que chateava sua afilhada e Laura desabafou, reclamando de uma coleguinha do balé, onde ensaiam uma apresentação:
- Ela já era a Fada Madrinha e agora quer ser também a Cinderela!
Caio, que tem no currículo alguma experiência cênica, tentou apaziguar a raiva naquele coraçãozinho confrangido dizendo-lhe que no teatro era assim mesmo, que a coleguinha ficaria marcada só pela personagem escolhida enquanto Laura poderia ter vários papéis à disposição, no futuro. Minha neta pareceu acalmar-se e então seu Dindo lhe perguntou:
- Qual foi o papel que lhe deram?
E Caio riu quando Laurinha respondeu:
- Uma personagem aleatória que faz "assim" e aponta o dedo para ninguém!