domingo, 17 de julho de 2011

(off) Comer, comer!

Hora do almoço, a Mamãe Sal e eu sentamos no chão com Pedro e Laura. Nenhum dos dois quer comer o feijão com arroz amassados com legumes: Laura berra, esperneia e trava os lábios, não permitindo nenhum acesso da colher a sua boca, enquanto Pedro, no meu colo, também grita que não quer comer e tanto eu quanto Sal insistimos com ele, pedindo que ao menos experimente um pouco.
Deixamos Laura de lado e preferimos trabalhar com Pedrinho. Uma colher vai à boca do menino e ele não quer mastigar, tenta cuspir a comida e nós não deixamos, pedindo que ele coma. Ele tem ânsias de vômito e por fim vomita não só esse pouquinho, mas também todo o mingau que havia ingerido poucas horas antes, sujando-se e também a mim.
Pronto. Ninguém mais vai almoçar e levo Pedro para tomarmos um banho frio que o faz reclamar bastante. Ao fim do banho, a mãe o leva para vestir roupas limpas e ouço a conversa dos dois:
- Tudo bem, Pedrinho, tudo bem. Mais tarde nós vamos ao shopping, está certo?
E ele:
- Mamãe, eu quero ir à pizzaria!
É mole?

***

Com efeito, iríamos ao shopping nessa tarde, para assistir a uma peça infantil. Enquanto aguardávamos o horário, eu fiz meu almoço e logo depois Sal faria o próprio prato e comeria junto a Pedro, que - vejam só! - pede para comer a comida da Mamãe e come bastante e não apenas uma vez: esvaziado o prato, o menino quer mais e então Sal, a quem estimulo, põe mais uma quantidade de feijão arroz, legumes e farofa - que Pedro adora! - e ele papa tudo e pede mais.
Entendemos, assim, que é preciso conhecer o tempo biológico dos meninos. Quanto a Laura, logo depois do escândalo de Pedro ela dormiu e só acordaria ao retornarmos do passeio. E, afinal, não conseguimos senhas para a peça, mas Pedro se divertiu vendo, mais uma vez, um pouco do desenho animado "Rio" na TV da seção infantil de uma das livrarias do shopping...

Um comentário:

Vô Chico disse...

E por incrível que pareça, Pedro toma um estimulante do apetite, que aparentemente só funciona dia sim, dia não, posto que dois dias após esse episódio Sal me contou que ele, enquanto almoçava, dizia não querer mais e abria a boca para outra colherada, seguidas vezes. Além de tudo, é um pândego!