sexta-feira, 22 de agosto de 2008

1
Ante a coreana chinesinha
De japonesa estampa,
Asiática figura
De tailandesas formas
- meu coração tartamudeia!
Mas Pedro ainda nem sonha!

2
Quem, de menino, assim pensante
Assim um Pedro, um Pedrinho
Ficaria infenso, alheio mesmo
Como se doce não fosse,
Ante a doçura na moça
A lata do leite Moça?

3
Parece que aos olhos de Pedro
Menino que dorme em Sal
Transcorre umas cenas, um quadro
Que só imaginar se consegue.
Parece que Pedro me vê,
Parece que me fala e me ouve,
Parece que a avó dele some
Quando não se fala de Pedro
Parece que tudo é Pedro
Que tudo é de Pedro, parece.

4
Das histórias de Pedro
Desde o comecinho
Vem junto uma pedra
Um passo, uma ponte, um caminho
Uma que beira-d´água
Uma luz, um rabisco
Um toco de lápis, papel
Um poema, um pouco de amor
E muito chão de invenção

Nenhum comentário: