sábado, 30 de agosto de 2008

13
Vou lhe dizer: eu sou Pedro
O inaugural, a base
Onde tudo se assenta
- o alicerce, a mobília
A pedra de se assentar
A razão própria da vida
O existir da família
Desde o lado de lá!

14
Abre-se-me o coração
E o amor em Pedrinho
Ganha o mundo
Transformando-me no que sou: avô!
Mágica palavra, divina condição
- a de ser um perene pai.
Avô – e mais não sou, sendo tudo!

15
...que eu jogo o jogo da pedra
Rimando pedra e Pedrinho
Jogando pedras a esmo
Fazendo o meu caminho
Comigo caminha Pedro
Jogando pedras no ar
As pedras caem sobre mim
E me fazem também voar...

3 comentários:

Lilith disse...

Que lindo... rimar pedras e Pedrinho ficou lindo.

Adorei essa passagem. Espero que Pedrinho esteja crescendo fortinho!

Bjs e obrigada pela visita.

P.S- um dia ele vai poder ler esse Blog, e vai se emocionar...eu me emocionaria. Será o maior presente que vc vai dar a ele, além do seu amor.

Nelma Deise de Jesus disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nelma Deise de Jesus disse...

Avô e poeta.
Pedro ficará muito feliz, qdo aprendendo a ler, identificará nas letras desta página o quanto foi amado por todos da família que Deus escolheu para ele fazer parte.
A idéia Celestial de família é esta.
Que maravilha q a internet está sendo uma ferramenta de sucesso para eternizar esse momento conjunto da família de vocês.
Parabéns a todos os membros da família Linda de Pedrinho, principalmente para o pai babão do ALÊ.
Curta tudo isso, meu colega, meu vice, pois é um presente de Deus para quem ama de verdade.
É uma parte de você (como uma célula, q vc tanto estuda) que está cheia de sentimentos bons e o q a gente planta de bom, multiplicasse imensamente mais em coisas maravilhosas.
bjs queridos.
Nelma Deise
CEBB