quarta-feira, 27 de agosto de 2014

(off) Laura e os deveres

Ontem à tarde, para colaborar com Mamãe Sal, dediquei-me a acompanhar os meninos na realização dos respectivos deveres de casa. No caso de Pedro, por causa da temporada em Feira de Santana, os deveres escolares se acumularam e ontem ele teve de cuidar de várias páginas de seus exercícios de alfabetização.
Quando cheguei na casa deles, Laura ainda dormia a sesta na cama da mãe e então fui observar Pedrinho, que era assistido por Sal naquele momento. Mas logo a menina acordou e veio para o quarto onde fica a escrivaninha deles. Sal precisou ausentar-se e com isso a tarefa passou a ser minha.
Com a chegada de Laura, Pedro cedeu seu lugar na escrivaninha, que dispõe de duas cadeiras do tamanho das crianças e isso me fez supor que ele havia acabado duas tarefas, de modo que passei a ajudar Laurinha, procurando e recortando gravuras em revistas velhas para ela colar num livro.
Sentei-me na cama dela com a revista e a tesoura, mas a menina veio para junto de mim com esta observação:
- Vovô, papai disse que eu é que tenho de recortar.
Passei a tesoura a ela e a ajudei no recorte de duas ou três gravuras que Laura logo foi colar, enquanto procurava as restantes. Entretido com a pesquisa, ouço-a indagar-me?
- Vovô, tem algum problema em meu trabalho?
Ora, cuidando unicamente da parte que me cabia, de cabeça baixa e bem atrás de onde ela se encontrava, eu não podia ver o que minha neta estava fazendo e por isso minha resposta foi positiva:
- Não.
Bem, terminei de recortar as últimas gravuras e fui até ela e o que primeiro vi foi seu cotovelo sujo de cola. A mesa também estava com cola espalhada e as gravuras foram presas no papel com cola demais. ralhei com ela:
- Laura, que bobagem foi essa que você fez?
A menina não perdeu o rebolado e, diplomática, respondeu:
- Você disse que não tinha problema!

Nenhum comentário: